Menu Principal

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

ESPECIAL: Qual é a maior favela do mundo?

Já parou para pensar nisso?



Onde está localizada a maior favela do mundo e quantos habitantes residem nesse lugar? Descubra agora nesse especial incrível!

A maior favela do mundo fica próximo a Nairóbi, capital do Quênia, e possui cerca de 2,5 milhões de habitantes. Para se ter uma ideia, ela é 10 vezes maior do que a Rocinha, a maior favela do Brasil, que possui cerca de 250 mil habitantes.



A comunidade de Kibera é composta por 12 assentamentos completamente arrasados pela pobreza. Apenas 20% dos residentes tem acesso à eletricidade e, até recentemente, a água era coletada de açudes repletos de agentes que transmitem doenças como a cólera e a febre tifoide.




Os moradores não possuem títulos de propriedade de suas casas, então tecnicamente os terrenos ainda pertencem ao governo. Isso entretanto, não impede dos moradores originais de sublocarem seus casebres para moradores mais recentes.

Agora, porém, o governo está construindo casas permanentes, com condições sanitárias adequadas e ainda que a vida em barracos improvisados e sem rede de esgoto continue sendo a realidade para muitos dos moradores, uma nova Kibera está tomando forma.

Lojas de roupa, açougues, padarias e mercearias foram reconstruídos; caminhões de lixo – ainda que raros – são vistos nas ruas, enquanto trabalhadores constroem novas estradas e encanamentos.



Cerca de 50% dos trabalhadores da favela trabalham em Nairóbi, em geral como mão de obra barata e de pouca qualificação. E o desemprego ainda é muito alto, sobretudo, entre os mais jovens.

Muitos moradores passam o dia à toa, envolvendo-se em brigas com a polícia ou consumindo drogas e álcool. Como parte da revitalização, alguns jovens moradores estão sendo estimulados a empreender: a ideia é que eles vendam alimentos produzidos localmente, como couve, milho e peixe. Já outros estão sendo recrutados para trabalhar na indústria civil. Desde o início dos trabalhos de modernização, mais de 3.500 pessoas foram empregadas.


Estes são alguns dos apartamentos construídos pelo projeto que faz parte do "Slum Upgrading Project", em português seria algo como projeto de melhora da favela.
A criação desses novos empregos injetou mais dinheiro na economia local. Os comerciantes locais viram um aumento significativo nas vendas e nos lucros desde o começo do programa e isso por sua vez aumentou as oportunidades de emprego à medida que mais pessoas abriram novos negócios e lojas para aproveitar o aumento da demanda.

Também existem outros projetos que centram em melhorar a infra-estrutura de saneamento, um grave problema em Kibera. Os drenos de tempestade estão cheios de lixo e resíduos humanos.

Caminhões de lixo estão dirigindo nas estradas recém-construídas para coletar lixo. Sanitários comunitários estão sendo construídos. No passado, a falta de saneamento ou acesso a água potável causou sérios problemas de saúde aos residentes de Kibera, incluindo muitos surtos de doenças.

Jardins urbanos estão sendo plantados para impulsionar a produção agrícola. Novas delegacias e clínicas de saúde também estão sendo construídas. O que antes era um assentamento de habitações improvisadas aos poucos está se transformado em um bairro real, com estradas, habitação permanente, saneamento, serviços públicos e serviços públicos.

Mas... ainda tem muiiiiiiiiiiiiito a se fazer para melhorar as condições de vida geral dos habitantes dessa favela.




Espera-se que o programa continue por vários anos. Pela primeira vez, o governo do Quênia está tomando medidas contra a extrema pobreza, e os resultados estão começando a aparecer.

Se deseja conhecer as outras coleções do Blog, clique na coleção abaixo:



Fontes Pesquisadas:

E para finalizar: Esse é o top 10 das maiores favelas do Brasil:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo