Menu Principal

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

O Tubarão Branco

Dessa vez iremos para o fundo do mar, onde conheceremos mais sobre o Tubarão Branco.



Conheça esse temível predador dos oceanos: suas estratégias de caça, como vive, o que come e muito mais! Começaremos através desse documentário incrível, produzido pelo Nat Geo Wild.


O Tubarão Branco

O Tubarão Branco [Charcharodon carcharias] é um dos maiores predadores presentes no oceano. É considerado o mais feroz e agressivo de todos os tubarões porque ataca tudo o que encontra pela frente. pode atingir 7,51 metros de comprimento e pesar até 2,5 toneladas, e apesar do seu tamanho, é bastante ágil. Seu esqueleto é formado por cartilagens e fortalecido por depósitos de cálcio, por isso consegue nadar a 25 quilômetros por hora.


Apesar de ser denominado como Tubarão Branco, o animal possui a cor branca somente em sua parte ventral, enquanto que a dorsal é cinza ou azulada [Que conforme visto no documentário acima, faz com que ele fique quase invisível para suas presas no oceano]. São tubarões robustos, com corpo fusiforme e focinho cônico, curto e largo. Seus olhos negros e os ferozes dentes e mandíbulas característicos, assustam muito os humanos, que também podem ser vítimas de ataques destes predadores [apesar de existir uma probabilidade maior de se ter um ataque cardíaco em pleno oceano do que um humano ser atacado por algum deles]. É um animal equipado com três mil dentes triangulares, serrilhados e muito afiados, de 7,5 centímetros de altura, inseridos nas maxilas em fileiras um pouco inclinadas para dentro.


O Tubarão Branco possui sentidos muito aguçados, graças as Ampolas de Lorenzini, minúsculos dutos distribuídos em volta do nariz, que conseguem captar minúsculos campos elétricos gerados pelo organismo de outros animais, o que facilita bastante na hora de encontrar sua presa. Eles podem sentir um campo elétrico até 20 mil vezes menores que 1 Volt, o equivalente ao da batida do coração de um peixe e ainda são capazes de perceber o movimento das guelras ou dos músculos de suas presas potenciais. Essa espécie de sexto-sentido é tão aguçada que torna os Tubarões sensíveis à interação do campo magnético da Terra com o Oceano. Assim, eles têm um senso de direção sabendo onde fica o norte e onde fica o sul.

Estrutura do Tubarão Branco:


O Tubarão Branco possui ainda um olfato muito potente. A presença de uma só gota de sangue a quilômetros de distância pode ser facilmente notada pelo Tubarão. Também possuem uma visão muito desenvolvida. Seus olhos possuem uma membrana que atua como tela refletora e aumenta a sensibilidade visual. Enxerga perfeitamente no escuro e é o único tubarão que coloca a cara para fora da água para enxergar. Por isso é considerado um tubarão muito curioso, que gosta de explorar e morder objetos estranhos, o que o torna perigoso para os humanos.


O Tubarão Branco tem como inimigos naturais a Orca e o Cachalote, entretanto, de longe, seu maior inimigo é o ser humano, que faz com que esses Tubarões morram fisgados nas redes de pesca comerciais, ou o caçam de forma predatória para atender a constante demanda de produtos de tubarão, especialmente as barbatanas. Em anos recentes, com a queda na pesca de tubarões, há uma grande preocupação no mundo todo especialmente com o Tubarão Branco.

Voltando aos seus inimigos naturais. Em Outubro de 1997, nas águas que banham as ilhas Farallon, na costa da Califórnia, ocorreu um ataque de uma orca fêmea de 6,5 metros conhecida pelos cientistas como ca2 contra um tubarão-branco jovem de 3 metros de tamanho, durante o qual o tubarão morreu. Não há nenhum caso documentado de ataque de Orca contra um Tubarão Branco adulto, mas equipes de estudos sobre o Tubarão Branco relatam que as orcas caçam tubarões brancos adultos nomeadamente nas ilhas Farallon e Nova Zelândia. Ao detectarem a presença de Orcas os Tubarões Brancos se retiram do local, regressando dias depois após as Orcas abandonarem o local.

Não acredita que exista algum animal que consiga desafiar o poderoso Tubarão Branco? Confirme com seus próprios olhos na imagem abaixo:

Orca atacando um Tubarão Branco.
O sistema circulatório da família Lamnidae de tubarões, que inclui o Mako, o Cação e o Tubarão Branco é muito diferente do que o da maioria dos outros tubarões. A temperatura do sangue deles é de 3 a 5ºC acima da temperatura da água. Seu sangue mais quente acelera a digestão e aumenta a força e a resistência. O Mako, que se alimenta de peixes rápidos do oceano, como o atum, chega a atingir uma velocidade de 100 quilômetros por hora, em arrancadas curtas.

Ao nadar, os Tubarões ganham impulso por meio das duas barbatanas peitorais. Se nadarem muito devagar, eles afundam como uma aeronave e isto apesar da flutuação causada pelo óleo armazenado num fígado tão grande que chega a um quarto do peso total do tubarão. Por outro lado, para poder respirar, muitas espécies de tubarão não podem parar de nadar, visto que deste modo a água rica em oxigênio entra pela boca e pelas guelras. Isso explica o porquê do sorriso cruel do tubarão.


Essa espécie vive nas águas costeiras de todos os oceanos, desde que haja populações adequadas das suas presas, em particular os pinípedes [focas, leões-marinhos e morsas].

Distribuição dos Tubarões Brancos pelo Mundo.
Principais Presas dos Tubarão Branco:

Focas
Leões Marinhos
Morsas
Mais algumas curiosidades sobre os Tubarões:

- A palavra tubarão foi mencionada pela primeira vez em 1569 pelo marinheiro John Hawkins, que exibiu uma espécie trazida dos mares do Caribe e o chamou de Tubarão. A partir de então, todos da espécie ganharam esse nome. Antigamente eles eram chamados de "Cachorro do Mar".

- Apesar de ter se criado uma lenda urbana a respeito dos ataques de Tubarões contra os seres humanos. Dentro deles, os do Tubarão Branco podem ser considerados anedóticos se comparados com os do Tubarão Tigre ou o Tubarão Cabeça-Chata, o último dos quais pode incluir remontar grandes rios (Mississipi, Amazonas, Zambeze etc.) e atacar as pessoas a vários quilômetros do mar. Além disso, as mortes causadas pelas três espécies em conjunto ainda é muito inferior às provocadas por serpentes marinhas e crocodilos a cada ano, e ainda é menor que os ocasionados por animais aparentemente tão inofensivos como abelhas e vespas ou até hipopótamos.

Tubarão Tigre
Tubarão Cabeça-Chata
- Muitos cientistas acreditam que em 90% dos incidentes com tubarões, o que ocorre é um erro. Os tubarões acham que somos alguma coisa que não somos. Por exemplo: Para um Tubarão, um surfista batendo os braços sobre uma prancha de Surf pode parecer muito com uma de suas presas usuais [mas há muitas controvérsias nessa teoria, pois os Tubarões conseguem distinguir mínimas diferenças entre as suas presas]:


- Existem mais de 480 espécies de Tubarões. Cerca de 88 já foram vistas na costa brasileira. A menor é o Tubarão Pigmeu [com apenas 10 cm] e a maior [que pode chegar a inacreditáveis 15 metros e 20 toneladas], o Tubarão Baleia.

Tubarão Pigmeu
Tubarão Baleia, o maior peixe do mundo.
- O Tubarão é uma das espécies marinhas mais primitivas, com mais de 200 milhões de anos.

- Tubarões não tem ossos. Ao invés de ossos, eles possuem cartilagem.

- Tubarões são capazes de viver até 60 anos.

- Segundo a FAO [Agência da ONU para Alimentação e Agricultura] entre 50 e 100 milhões de tubarões são mortos anualmente, grande parte por navios pesqueiros. Isso significa que morrem 11 milhões desses animais para cada ataque contra seres humanos.

- Se você tem pavor de dar de cara com um tubarão durante as suas férias na praia, vai aí uma última informação: a possibilidade de cruzar com algum deles é quase nula. As chances de ser atingido por um raio ou morrer em virtude de picadas de abelhas são maiores do que a de ser mordido por um Tubarão.

Pronto!?

E aí!? Depois de saber tudo isso você ficou com alguma vontade de nadar com os tubarões brancos? Se tiver ficado com vontade [ou não!] aproveite para assistir aos vídeos dos dois mergulhadores abaixo, que resolveram ficar cara-a-cara com essas feras do oceano.

Vídeo 01



Vídeo 02



Se deseja conhecer outras postagens dessa mesma coleção, clique no álbum abaixo:



Fontes Pesquisadas:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Tubar%C3%A3o-branco
https://pt.wikipedia.org/wiki/Pin%C3%ADpedes
http://www.infoescola.com/peixes/tubarao-branco/
http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/102000124
http://ciencia.hsw.uol.com.br/ataques-de-tubarao.htm
http://maisquecuriosidade.blogspot.com.br/2011/01/20-curiosidades-sobre-tubaroes.html
https://pt.wikipedia.org/wiki/Tubar%C3%A3o-branco#Ataques_a_seres_humanos

                                       

Por hoje é só, até a próxima!

4 comentários:

  1. A 'foto' que supostamente aparece uma orca atacando um tubarão branco, na realidade, é uma pintura. Normalmente orcas atacam um tubarão branco quando este é bem menor, ou quando os golfinhos estão em grupo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! O artista foi realmente bom então que eu como leigo jamais perceberia essa diferença. Valeu pelo comentário, o ideal era encontrar um vídeo desse acontecimento, mas é muito difícil de encontrar e infelizmente ainda não consegui.

      Excluir
  2. Na natureza selvagem o tamanho faz muita diferença. Em 1997, a orca fêmea Ca2 só conseguiu aplicar a imobilidade tônica a um jovem tubarão branco devido a diferenças de tamanho, ou seja, o golfinho era maior. Tem também o questionável caso nas Ilhas Netuno (sul da Austrália) que um grupo de 6 orcas adultas, conseguiram em 22 minutos, matar um grande ponteiro branco adulto; essa história é bastante questionada.

    Enfim, acredito que uma jovem orca de 4 metros desgarrada, jamais atacaria um tubarão branco adulto com mais de 5 metros. O Carcharodon carcharias é um caçador veloz (lamniforme), forte e inteligente, e sem dúvida, um solitário de emboscada.

    Obs: com certeza, orcas em bando, são os verdadeiros lobos marinhos dos oceanos, matam tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está certo. Até a própria questão da "surpresa" faz muita diferença na hora do ataque!

      Excluir

Botão Voltar ao Topo