Menu Principal

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Araxá - MG [Relato de Viagem]

Por muitos anos fiquei atolado em problemas pessoais e acabou que perdi muito tempo apenas trabalhando e estudando sem nenhum objetivo, como um robozinho sem rumo. Com as pelengas resolvidas, finalmente consegui dar a volta por cima, arrumar uma companheira e voltar a seguir com a vida novamente, e partir daí me deu uma vontade tremenda de conhecer outros lugares, de viajar. E um dos primeiros locais que resolvi visitar foi Araxá.


Acabou que para nossa primeira viagem não pesquisei nada, fui com o dinheiro muito contado e cometi vários erros que poderiam até estragar o passeio [felizmente não estragou], mas de qualquer forma valeu como nossa primeira experiência viajando para longe. Se tiver vontade de viajar para esse mesmo destino, não faça como eu, pegue boas dicas clicando no botão abaixo:


Depois dessa viagem comecei a entender melhor como as coisas funcionam, passei a esperar um pouco mais para juntar um dinheirinho e fazer mais coisas, observar as promoções e deixar o passeio mais proveitoso. [Por isso pode ficar tranquilo que as dicas citadas acima são muito boas]

- Essa vontade de conhecer outros lugares era tanta que por algum motivo cismei com Araxá, fui ao SESC-MG e fechei para ficarmos lá por um fim de semana, não por excursão - que é mais em conta e aproveita-se vários passeios - mas apenas a hospedagem mesmo.

Uma grande bobeira que dei [além de não conhecer nada sobre o lugar] foi fechar a Hospedagem antes de ver quanto era a passagem de Belo Horizonte para Araxá e qual era o tempo de viagem. Até assustei com o valor que me cobraram, quase R$ 400,00 para 2 pessoas ida e volta. Acabou que tive que dividir em 3 vezes no cartão. Fomos na época da Copa - Entre 12 e 13 de Abril de 2014 e nesse período todo tipo de passagem ficou bem cara).

Minha outra falha foi ir com o dinheiro muito em conta (sem uma reserva de segurança e sem saber o que poderíamos fazer por lá). Tirando esses pequenos problemas ocorreu quase tudo bem. Por fim. Vou começar o nosso relato:

Sábado, 12 de Abril de 2014

Eu e minha namorada acordamos bem cedo e fomos para a Rodoviária de Belo Horizonte, de lá pegamos o ônibus que ia até Araxá. A viagem dura cerca de 5 horas, antes de fechar o passeio eu achava que eram apenas 3 horas de duração.

Rodoviária de Belo Horizonte
Após aproximadamente 2 horas tivemos a nossa primeira parada, na Rodoviária de Luz, que é muito organizada, limpa e linda.




Mas o maior destaque dessa rodoviária foi a fonte, não estava esperando nada disso e achei muito legal o cuidado deles com os peixes.



Claro que vendo pessoalmente fica muito mais legal, mas pelo menos consegui colocar um vídeo pra mostrar um pouco de como ela é. [Só ignorem a Lu fugindo no final, ela estava no modo não quero ser fotografada nem filmada hoje!]Terminada a parada de menos de 30 min em Luz continuamos e seguimos viagem até chegar na Rodoviária de Araxá.


Rodoviária de Araxá
Achei a Rodoviária de Araxá bem simplesinha se comparada a de Luz, almoçamos perto dali e procuramos informações com com os moradores da cidade e pegamos um ônibus que parava perto do SESC Araxá. Uma coisa muito boa é que todo o pessoal da cidade foi bem hospitaleiro, ofereceu ajuda sempre que precisamos e até os motoristas paravam, nos explicaram as coisas com toda a calma do mundo e depois seguiam normalmente o seu percurso.

Foi bem fácil chegar até lá e não tivemos nenhum problema. Nos apresentamos para o guarda, entramos, guardamos nossas malas e descansamos um pouco. Nosso quarto era bem simples e servia basicamente para dormir.


Após algum tempo demos uma pequena volta pelo SESC para ver as instalações do local. Nesse SESC existe piscina (que não utilizamos), vários locais que dá para relaxar ou se divertir e também um restaurante que oferece café da manhã, almoço e janta. E ainda possuem uma grutinha que dá para tirar fotos.



Estávamos totalmente perdidos e sem ideia do que fazer, sem saber quais eram as atrações da cidade, então saímos um pouco do SESC e fomos passear por aí. Paramos na primeira sorveteria que vimos (Sorveteria Moranguinho) aproveitamos para tomar um sorvete, que estava muito bom.




Andamos sem rumo por algum tempo até que entramos na Doceria Dona Joaninha. Lá compramos alguns doces locais (Araxá também é famosa por ter doces muito bons) e acabamos conversando com o Dono da Loja, que nos ajudou e foi bastante esclarecedor, dando algumas ideias dos pontos turísticos e com ele pegamos a informação que precisávamos, de que poderíamos ir ao Complexo Termal do Barreiro no outro dia para aproveitar melhor o nosso passeio.

Após isso voltamos ao SESC novamente e descansamos até o outro dia.

Domingo, 13 de Abril de 2014

Assim que acordamos fomos lanchar no Refeitório do SESC, como tinha gente demais por lá, acabou que fiquei meio tímido para tirar as fotos e consegui tirar apenas uma, mas com ela já dá pra ter uma pequena noção de como era o refeitório.


O Refeitório do SESC é muito completo e quem fecha com a Pousada ainda tem direito a uma janta, achei isso muito legal - ajudou um pouco no nosso orçamento apertado pelo menos.

Saímos do SESC e com facilidade chegamos ao Complexo Termal do Barreiro. Mas antes de citar como foi, prefiro passar algumas informações sobre Araxá, dicas interessantes e também o que fazer por lá.

[Se tiver clicado nas Dicas de Roteiro de Araxá, pule esse pedaço]


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

Araxá, MG

Nós não sabíamos, mas Araxá tem localização privilegiada em relação aos grandes mercados nacionais (São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Goiânia e Belo Horizonte) e é um polo turístico importante e valorizado em todo país, fazendo parte do Circuito das Águas. Conta com boa infra-estrutura e o charme de ser berço da lendária Dona Beja. Porém, sua maior atração é o Conjunto Termal do Barreiro, que compreende, além do Grande Hotel e das Termas, as fontes da Dona Beja e Andrade Júnior, a praça de esportes, o Centro de Aventuras, o Castelinho, além de bosques, jardins e um belíssimo lago.

Esse complexo está a 4,5 km de distância do Centro da Cidade e é muito fácil chegar (caso não esteja hospedado no Grande Hotel) basta perguntar alguém que não tem erro. Por menos de R$ 5,00 você já estará lá. De carro também é bem tranquilo e a estrada é bem segura, sem riscos.


Abaixo segue-se uma foto aérea do local para ver como ele é como um todo:

Grande Hotel Araxá
Se deseja saber sobre a história de Dona Beja, clique no botão abaixo:


Como Araxá faz parte do Circuito das águas, acaba recebendo muitos visitantes que buscam as propriedades terapêuticas de suas águas. Nas mediações se encontram estâncias hidrominerais com serviços de massagens, banhos e outros tratamentos. E com certeza o lugar mais marcante é o próprio Grande Hotel e Termas de Araxá, um marco da hotelaria brasileira inaugurado em 1944 pelo Presidente Getúlio Vargas.

Além do Grande Hotel também existem outros pontos turísticos como o Museu da Dona Beja, algumas Igrejas e até o Cristo do Parque de Lazer José de Pinho. Particularmente o dono da Loja da Doceria Dona Joaninha disse para não irmos até o Cristo porque não tinha nada lá, mas estávamos de ônibus e/ com pouco tempo, pra quem tiver moto ou carro não custa nada dar uma passada rápida até esse local se tiver vontade.


Não fomos até ele, mas estou colocando uma imagem pesquisada na Internet para terem uma noção de como o Cristo é:


Fontes Pesquisadas:

Pra mim, apenas um fim de semana já é suficiente para andar e conhecer Araxá e já fazer valer a viagem, mas se quiserem acrescentar mais um dia, é totalmente bem vindo dedicar esse dia para ir ao Parque Nacional da Serra da Canastra. Para não ter nenhum problema por lá um site que posso indicar é o Mochileiros, assim você procura por lá e tenta pegar algumas dicas, ou pode procurar ainda em outros blogs e também na própria internet.

Link:

Finalmente, voltando ao nosso relato.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

Ao chegarmos no Complexo Terminal do Barreiro vimos dezenas de pessoas perambulando por todos os lados, gente vendendo diversos tipos de carnes, outros alimentos e bebidas [que achei bem caro se comparando ao resto de Araxá], lojistas vendendo camisas e muitos outros tipos de lembrança. A primeira coisa que fizemos foi comprar o nosso primeiro Souvenir de Viagens e comer alguma coisinha, já que não poderíamos gastar muito porque o meu dinheiro estava mega contado!

Minhas Notas:
Depois dessa viagem aprendi muito a gostar de trazer pelo menos um Souvenir pelas Cidades que passo e disso lembrei de algo muito interessante que já vi um viajante escrevendo:

"Da paixão pelas viagens nasceu a vontade de trazer para casa um pouquinho dos lugares por onde passei. Souvenir - do francês, lembrança - é aquele objeto que resgata memórias relacionadas ao destino turístico que passamos."

Fonte Pesquisada: 

Como era fim de semana o lugar estava bem cheio porque tanto os turistas quanto a própria população de Araxá utilizam esse espaço para descansar e aproveitar o dia com suas famílias. Andamos um pouco e fomos até uma ponte, de lá tiramos umas fotos.





Dali fomos direto para o Grande Hotel de Araxá e vimos que por dentro ele é muito bonito [pena que não tirei nenhuma foto]. Só tínhamos R$ 100,00 para gastar no Hotel, e por infelicidade do destino chegamos atrasados para os Banhos Públicos [que possuem o preço muito em conta], e acabou que a Lu não gostou do preço que a atendente nos cobrou para os banhos especiais, ela achou caríssimo para um tempo muito pequeno.

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 
Se quiser conhecer um pouco mais sobre os banhos acesse o botão abaixo:


Obs.: Ao ver o banho que lhe interessa, entre em contato com o pessoal do Tauá Grande Hotel por esse mesmo site, eles possuem atendimento online. Vá preparado para gastar um bocadinho, porque alguns banhos passam de R$ 90,00 por pessoa.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - 

Por isso, saímos dali e fomos procurar outra coisa para fazer, e vimos um Charreteiro. Achei bem interessante porque a minha ideia era fazermos pelo menos uma coisa diferente a cada passeio que realizássemos, e por isso fechei uma volta completa pelas dependências do Tauá Grande Hotel e com direito a vista de lagoas lindas e também da fonte da Dona Beja.

Fechei dois passeios: Um de R$ 60,00 e um de R$ 40,00 - o valor ficou caro porque o paguei para 2 pessoas - mesmo assim valeu a pena e achei muito proveitoso!








No percurso aproveitamos e demos uma parada rápida na Fonte da Dona Beja, entramos nela...




Obs.: Dizem que essa água tem propriedades medicinais, mas acabou que não sentimos vontade de tomar dessa água na hora.


... e depois subimos ao 2º Andar dessa fonte para ter uma vista lindíssima do que acredito ser o Cartão Postal da Cidade:




E ainda aproveitamos para tirar mais algumas fotos panorâmicas da Fonte da Dona Beja e da nossa Charrete!







E continuamos o nosso incrível passeio de Charrete, para adultos já é muito interessante, mas se estiverem com crianças com certeza elas irão achar mágico esse momento.









Uma das pousadas que existem no Complexo Termal do Barreiro












Terminamos o passeio voltando praticamente onde começamos, e ali ainda já estavam preparando um palco para algum Show, então quem estava com tempo pôde aproveitar ainda mais!



[As crianças podem fazer esse passeio de Charrete como nós ou então andar de burrinho, que é bem individual e interessante. Além disso também há diversas outras coisas legais para se fazer, como Arco e Flecha e muito mais!]

Como o nosso ônibus sairia no final da tarde resolvemos já começar a nos preparar para voltar. Fomos até a praça (qualquer dúvida é só perguntar os próprios passantes, não existe uma placa de ponto [pelo menos até a época em que estivemos lá], o ponto é perto da rotatória que os ônibus dão a volta, depois de se ter as explicações é muito fácil de localizá-lo. Após esperar por um tempo pegamos o bus e voltamos para perto do SESC Pousada Araxá.

Procuramos por algum lugar para almoçar porque estávamos mortos de fome e entramos no Costelão Churrascaria e Chopperia. Pedimos nossa comida e esperamos um bocado porque o restaurante estava cheio demais.


Tirei uma foto escondido para mostrar a cara de fome da Luciana, que já estava até brincando com as coisas da mesa para se entreter e esquecer um pouco a fome. Depois de pouco mais de meia hora, quando eu já estava perdendo as esperanças e fechando os olhos de tanta fome veio o garçom e nos entregou aquela comida deliciosa e com um cheirinho perfeito.


Restaurante Costelão
Restaurante Costelão
Acabou que esqueci de tirar a foto do nosso almoço e atacamos a comida sem dó, comemos tudo e voltamos mais uma vez ao SESC para arrumar as coisas e descansar mais um pouco. Arrumamos nossas coisas e nos preparamos para ir embora. Passamos na Sorveteria Moranguinho e comemos nosso último picolé em Araxá.

Com tudo arrumado, entregamos nossas chaves aos funcionários do SESC e nos dirigimos até a Rodoviária e de lá pegamos nosso ônibus, que atrasou um bocado.


Indo embora do SESC Araxá




Infelizmente teve um acidente muito sério na Rodovia, aparentemente um Caminhão de Melancias bateu de frente com outro Caminhão que passava por lá e a estrada ficou totalmente interditada por mais de 4 horas. Seguindo viagem apenas depois que arrumaram tudo por lá. O nosso motorista não informava nada para os passageiros e todo mundo teve que se contentar e aceitar o que estava acontecendo [na ida também tivemos um pouco de azar porque duas senhoras estavam soltando educadamente os seus puns o tempo todo, rindo e debochando dos passageiros, na maior falta de educação. Mas dessa vez o problema foi mais sério].


Acabou que a parada na Rodoviária de Luz foi num horário muito aquém do previsto inicialmente. De qualquer forma o ônibus deu sua parada e seguiu viagem.


Por sorte o motorista deixou que parássemos antes da Rodoviária de Belo Horizonte, assim descemos em uma BR e fomos a pé até a minha casa, chegamos quase às 2:00h do outro dia. Ao chegar arrumamos nossas coisas e fomos dormir um tiquilito porque tenho que acordar muito cedo para ir ao trabalho e às 5:20h já estava de pé novamente para outro dia de serviço. A Lu também teve de acordar cedo, mas como trabalhava perto da minha casa ficou um pouco mais fácil para ela.


Quando cheguei em casa após meu dia de trabalho [aproveitei e até pedi permissão para sair um pouco mais cedo para descansar], editei as fotos do nosso passeio, guardando elas no meu Notebook e também no Facebook, alterei a foto de perfil e de capa com as que achei mais legais.


Foto de Perfil no Facebook
Foto de Capa no Facebook
Mesmo com todos os nossos problemas achei nossa primeira viagem para um local um pouco mais distante muito proveitosa e que valeu bastante a experiência.

Gostei muito de Araxá - Terra tranquila, sossegada, com um povo muito acolhedor, ar puríssimo e paisagens muito belas.


Conquistas do Passeio:




Tenho certeza que quem for para lá terá ótimas recordações da Viagem. Ainda mais se já forem preparados e com alguma noção do que fazer por esses lados de Minas Gerais! Espero que tenham gostado do meu relato. Boa sorte a todos e espero que essas dicas os ajudem a ter uma Boa Viagem em Araxá!


Notas Finais:


- Todas as fotos do passeio foram tiradas com nossa própria máquina, com exceção das fotos aéreas e algumas que citei que não eram minhas;

- Fiz o possível para revisar todo o texto e consertar os erros que encontrei e tentei deixar a leitura o mais fluida possível.


Se tiver gostado desse Relato e deseja conhecer outros, clique na Coleção abaixo e veja os que você achar mais interessantes:


Até a próxima viagem!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Botão Voltar ao Topo